24 julho, 2007

MINHAS JANELAS


Agora tão distante
de tudo aquilo que nos fortalece
outrora bem de frente
com a coragem de estar aqui.

o tempo passou tão depressa
como o vento que apagou as velas
e nos deixou nesta escuridão.
a vida passava lá fora
e pelas frestas da minha janela
eu olhava com medo que fosse tudo em vão.

agora tão distante
de tudo aquilo que eu sempre quis
outrora apenas um sonho
uma vida inteira para ser feliz.

o tempo passou tão depressa
e ainda assim cumprimos nossas promessas.
já não preciso mais do teu perdão
a vida ainda passa lá fora
e minhas janelas estão todas abertas
não há mais medo e nem solidão.


(José Olímpio Amaral)

Um comentário:

*;*Luna*;* disse...

Oi Marlene!! Que bom que aceitou meu presente! Precisode um email para enviar seu botton, tudo bem!
Um beijinho
Luna